Resistência

Em ação do MST, mais de mil árvores são plantadas em acampamento no Paraná

Atividade integrou o Curso de Formação dos Coletivos Pedagógicos das Escolas do movimento

Brasil de Fato | Curitiba (PR) |
Ação faz parte do Plano Nacional “Plantar Árvores, Produzir Alimentos Saudáveis”, lançado pelo MST no final de 2019, com a meta de plantar 100 milhões de árvores em todo o Brasil - Arquivo do Setor de Educação do MST

Mil mudas de árvores foram plantadas no acampamento Maila Sabrina, em Ortigueira, durante o encerramento do Curso de Formação dos Coletivos Pedagógicos das Escolas do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) do Paraná.

A ação ocorreu no dia 31 de janeiro e faz parte do Plano Nacional “Plantar Árvores, Produzir Alimentos Saudáveis”, lançado pelo MST no final de 2019, com a meta de plantar 100 milhões de árvores em todo o Brasil, ao longo de 10 anos. O plantio envolveu as famílias sem terra que moram na comunidade, junto aos 55 educadores e educadoras participantes do curso.

Foram plantadas 500 árvores nativas e 500 frutíferas, em cinco áreas do acampamento: na agrofloresta da escola, no pomar, em áreas de proteção das nascentes e minas de água, no entorno do campo de futebol e da escola.

Durante o processo de planejamento do plantio, ficou decidido que diferentes núcleos de famílias realizarão os cuidados para manutenção e cultivo das mudas para seu satisfatório crescimento e desenvolvimento. As árvores no ambiente escolar serão de responsabilidade dos estudantes e educadores.

Participação

O ato místico e político do plantio das árvores denunciou a lógica perversa e destrutiva do agronegócio e do mercado da mineração. Entre outros desastres, essa lógica foi responsável por sucumbir centenas de vidas com crimes ambientais, como os ocorridos em Brumadinho e Mariana, em Minas Gerais, e as queimadas na região Amazônica, no Cerrado e no Pantanal.

A comunidade, educadores e estudantes também reafirmaram compromissos com a produção de alimentos saudáveis, a vida e os necessários cuidados com os bens comuns da natureza – terra, água, biodiversidade e minérios.

O Curso de Formação dos Coletivos Pedagógicos das Escolas do MST reuniu integrantes das 15 Escolas das Áreas de Reforma Agrária do Paraná, entre os dias 28 a 31 de janeiro.

As educadoras e educadores retornaram às suas localidades com o compromisso de ampliar o trabalho educativo vinculado ao estudo dos fundamentos práticos e teóricos de desenvolvimento da agroecologia, e de multiplicar o plantio de árvores nos 12 municípios em que estão presentes.

 

Fonte: BdF Paraná

Edição: Camila Maciel e Lia Bianchini